3 de fevereiro de 2010

Julgamento de Bahá ís mobiliza brasileiros

   

Extraído de: Instituto Brasileiro de Ciências Criminais-

Líderes da fé serão julgados no Irã dia 07.02

 

A religião Bahá í surgiu na antiga Pérsia e atualmente possui cerca de 7 milhões de adeptos espalhados em mais de 170 países. No Brasil, a Comunidade Bahá í está presente há quase um século e conta com cerca de 57.000 praticantes. Contudo, em alguns países como no Egito e no Irã, os bahá ís são perseguidos.

No Irã, desde a Revolução de 1979, os bahá ís sofrem, pois não podem manifestar sua religião abertamente, tem suas casas saqueadas e não conseguem acessar serviços como educação e até mesmo trabalho. Além disso, muitos praticantes são presos sumariamente e outros, desapareceram ou foram mortos.

 

Ressalta-se que desde a Revolução dos Aiatolás o povo iraniano sofre consideravelmente, mesmo aqueles que professam a fé islâmica. No livro Persépolis, de Marjane Satrapi, bisneta do antigo imperador iraniano, pode-se observar o recrudescimento do regime teocrático, como o fechamento do liceu francês misto, o uso compulsório do véu, as perseguições políticas, prisões sumárias e a constante presença dos guardiões da revolução. Por conta do ambiente de extrema repressão, a menina muda-se para a Áustria e percebe que a intolerância religiosa está presente em diversos lugares.

 

Imagem do livro "Persépolis"

 

Nesse clima de intolerância religiosa, no próximo dia 7 de fevereiro, sete líderes bahá ís serão julgados pela Corte Revolucionária do Irã, conforme a lei de sharia. No último dia 28, dois dissidentes já foram executados pela corte. Diante dessa situação, representantes de organizações civis e de defesa de direitos humanos no Brasil pleiteiam a presença de observadores independentes durante o julgamento e organizam um ato de solidariedade e apelo aos líderes bahá ís, que será realizado no dia 4 de fevereiro, em São Paulo.

 

A carta com o pedido deverá ser encaminhada ao presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, e conta com a assinatura de autoridades respeitáveis, como José Gregori, ex-Ministro da Justiça. O pedido é importante, já que o Brasil possui uma boa relação com o Irã, principalmente no que tange às atividades econômicas.

 

A questão dos direitos humanos e da tolerância religiosa é fundamental para o deslinde deste caso. Aliás, interessante citar um ensinamento da fé Buhá ís "...somos as folhas e os ramos de uma mesma árvore... as gotas de um único mar...".

 

(CG)

Link relacionado:

 

Portal da Fé Bahá í : http://www.bahai.org.br/

 

Fonte:

http://www.jusbrasil.com.br/noticias/2073679/julgamento-de-baha-is-mobiliza-brasileiros

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu contato de telefone, email, movimento ou instituição que participa para melhorarmos nossa rede pela cultura da paz.

Vermelho